TREINANDO

O batismo


Admissão solene no grêmio de uma religião, seita, grupo; iniciação. Podemos definir como batismo a estreia em alguma modalidade de esporte ou a primeira prova, no caso desse post incluirei outra forma de batismo.

A semana passada foi forte de treinos de pedal e corrida, tiros, rodagens e transição e ficou para o domingo um treino de bike de 35k. Tenho saído para pedalar sozinho desde que iniciei e sentia falta de algumas dicas de gente mais experiente, assim combinei com o parceiro Fernando para dar um giro com ele no domingo pela manhã.

Saímos por volta das 10:30, eu faria os 35k e ele 70k cumprindo assim nossa planilha. Nos primeiros 10km do pedal tudo certo e a primeira lição foi como atravessar as ruas, sinalizar para os outros veículos. Fizemos um novo percurso menos movimentado que passarei a utilizar nos treinos a partir de agora.

Tudo corria tranquilamente até eu desviar de um tachão que divide a ciclovia, escutar um barulho e ver que pneu havia furado. Segunda lição do dia: Como trocar a câmara de ar. Por incrível que parece é muito fácil em comparação as bike antigas, rapidamente o Fernando foi fazendo a função e eu ajudando e observando como é esse oficio, alguns minutos e novamente estávamos na estrada novamente.

No retorno do percurso comecei a ouvir uns barulhos como se alguém estivesse atirando aqueles estalinhos que explodem quando tocam o chão, pensei que fosse pedriscos do asfalto mas quando paramos para esperar o nosso coach Dido fazer o retorno o barulho continuou e até comentei com o Fernando e ficamos intrigados com aquilo.

Rodamos mais uns 15km e novamente o pneu furou e como eu levei apenas uma câmara foi necessário fazer um reparo. Terceira lição do dia: Como reparar câmara furada, enquanto o Dido fazia o reparo eu e o Fernando verificamos que o pneu estava com vários micro rasgos e alguns arames internos estavam soltos. O detalhe é que o pneu é novo, veio com a bike e tinha até o momento 100km.

Na hora de encher o pneu observamos que ele estava fazendo bolhas, várias bolhas que pareciam verrugas e estas estouravam, foi ai que descobrimos o barulho de estalinho. O pneu já vinha se rasgando há horas. Saímos já sabendo que talvez a viajem terminasse em breve e por azar foi o que aconteceu. Quarta lição: Chamar o resgate e esperar.

O resumo do domingo foi 38km de pegal em 1:40:19″, muito aprendizado e curtição. Aprendi várias coisas, desbravei novos caminhos, furei o pneu 3 vezes, aprendi como trocar e reparar a câmara e de nunca sair sem celular, dinheiro e documentos e principalmente não brigar com sua esposa antes de sair, imagine se eu tivesse brigado e ela não quisesse ir me resgatar na estrada? Por sorte estava tudo na paz e ela me resgatou e ainda levou água gelada e um isotônico. Valeu Dido e Fernando pela parceria e special thanks para a Karina :).

Neste domingo eu fui batizado no ciclismo, amém!

Mapa do treino, veja aqui!

Anúncios

3 comentários em “O batismo

Obrigado pela visita e participem comentando no blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s