CORRENDO POR AÍ

Sai da frente que atrás vem gente!


Sempre podemos tirar boas histórias de treinos, provas ou de experiências que passamos em nossa vida como um todo. Ontem correndo na esteira do hotel estava lembrando de algumas que vivi esse ano.

Em março deste ano eu queria correr minha primeira prova de 10km na Meia Maratona Internacional de Florianópolis e resolvi correr antes uma prova teste para ver como eu me comportaria num percurso que iria exigir mais de mim, pois nessa época eu estava treinando sozinho.

Nos treinos eu estava correndo uma média de 5km por treino completando o percurso na esteira em 27 minutos, as vezes mais, as vezes menos e fiz uma conta de padeiro onde pensei que poderia tranquilamente terminar a prova em no máximo 55 minutos. Um detalhe que omiti sem querer foi que estava treinando quase sempre na esteira.

Na minha prova de estreia dos 10km caiu a maior chuva na noite anterior e alagou várias ruas do percurso, mas mesmo assim a prova aconteceria com chuva e tudo. Eram as águas de março fechando o verão, 8h da manhã uma garoa fina no calor seria de grande valia, pois amenizaria os 27 graus daquele dia.

Dada a larga saí todo animado seguindo a multidão, nem correndo muito forte, mas também não muito leve, curtindo a paisagem do percurso que era na Cidade Pedra Branca, um bairro todo planejado, com foco na sustentabilidade na grande Florianópolis.

Bom, voltando a corrida, como havia chovido muito na noite anterior o percurso teve de ser alterado em função do alagamento de algumas ruas e o que sobrou foram apenas as ruas na parte alta do bairro e isso quer dizer várias, mas várias subidas. Nessa altura da corrida eu já havia ficado completamente para trás e embora o meu objetivo fosse completar a prova e ver como era correr os 10km eu não queria chegar por último.

Logo depois de vencer diversas subidas e descidas, acho que faltando uns 2 ou 3 km para a chegada olho para trás e vejo que há apenas um casal e um senhor atrás de mim e eles vinham se aproximando e nessa hora eu pensei, putz, não quero ser o último e não posso perder para o “tiozinho” e tentei sentar a bota, mas quase já não tinha pernas.

Tirando forças não sei da onde consegui chegar antes deles e fiquei todo orgulhoso, pois não havia perdido para o senhor e nem para o casal. Como o ser humano por natureza as vezes subestima seu semelhante fiquei sabendo que ao final da prova o tal “tiozinho”, o Sr. Sabino, 79 anos, receberia uma homenagem, pois ele era um dos corredores mais experientes do circuito de rua de Floripa e estava retornando depois de um tempo parado por lesão.

Depois de alguns meses este mesmo Sr. Sabido completou a Meia Maratona de Florianópolis em 1:47 minutos e eu fechei os 10km em 58:14 minutos. Resumo da história, quem vê cara não vê coração e não sabe com quantos passos se faz um corredor. Aprendi depois disso que o mais legal deste esporte é que a competição é basicamente com você mesmo e sempre que estou cansado num treino ou em uma prova me lembro…corre que lá vem o Sr. Sabido!!!

**Essa prova eu concluí como demonstra a foto em 1:01:47**

Anúncios

Obrigado pela visita e participem comentando no blog!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s